Porto de Santos crescerá 110% até 2060, diz estudo

A movimentação de cargas do Porto de Santos crescerá 1,6% ao ano até 2060, chegando a 280,1 milhões de toneladas. Considerando as operações do ano passado, quando passaram pelos terminais da região 133,1 milhões de toneladas, haverá um aumento total de 110,44%. A projeção integra o Plano Mestre do Complexo Portuário de Santos, estudo disponibilizado pelo Ministério da Infraestrutura na tarde de quinta-feira (18).

O crescimento de 1,6% ao ano é previsto no cenário tendencial do levantamento. Em uma visão “pessimista”, o aumento anual é de 1,2%, atingindo 233,5 milhões de toneladas, enquanto em uma abordagem “otimista”, o percentual chega a 2% e o total, 326,7 milhões de toneladas.

A melhor perspectiva do estudo, porém, ainda é menor do que índice de crescimento registrado em 2018. O volume de cargas operado foi 2,4% maior em relação a 2017, quando foram movimentadas 129,9 milhões de toneladas.

O Plano Mestre também analisa operações específica do complexo. A movimentação de contêineres deve registrar um crescimento médio de 2,1% ao ano, atingindo 9,8 milhões de TEU em 2060 – mais que o dobro dos 4,7 milhões de TEU do ano passado.

No estudo, os produtos com maior expectativa de crescimento, com taxa igual ou superior a 2% ao ano, foram sal, farelo de soja, produtos siderúrgicos, contêineres e produtos químicos. As cargas de soja, trigo milho e celulose devem responder pelas menores taxas.

Para chegar aos indicativos, o Ministério da Infraestrutura e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, através do Laboratório de Transportese Logística) avaliaram a projeção de demanda de cargas e passageiros, infraestrutura e operações portuárias e acesso aquaviário e terrestre. Aspectos ambientais, a relação porto-cidade, a gestão administrativa e financeira da autoridade portuária, análise estratégica,planode ações e investimentos também fizeram parte da pesquisa.

Demais cargas

O granel sólido vegetal (que inclui cargas como açúcar, grão de soja, milho, farelo de soja e trigo) movimentou 55,5 milhões de toneladas em 2017, ano comparativo do estudo. A previsão é de que passe para 102,2 milhões de toneladas em 2060. No ano passado, passaram pelo cais 61,8 milhões de toneladas.

Os granéis líquidos minerais – petróleo, derivados de petróleo, etanol, produtos químicos, soda cáustica, amônia e caulim – somaram 12,9 milhões de toneladas em 2017. Ao fim do período projetado, espera-se uma movimentação de 27,5 milhões de toneladas, crescimento médio de 1,7% ao ano no longo prazo e de 3,5% até 2020.

Fertilizantes, enxofre, sal, carvão mineral e minério de ferro – os granéis sólidos minerais – registraram em 2017 movimento de 6,9 milhões de toneladas. Para 2060, o número deve subir para 15,2 milhões de toneladas, média de 1,8% ao ano.

Navios de passageiros

O Terminal de Passageiros Giusfredo Santini, no Porto de Santos, pode atender a 42 mil pessoas por dia. Na temporada 2016/2017, recebeu 471,7 mil passageiros, em 91 escalas. A previsão é que em 2060 passem pelo local 1,4 milhão de passageiros, em 153 escalas.

Fonte: A Tribuna

xvideoa